Dica de série: Penny Dreadful

Olá estimados leitores, no post de hoje gostaria de comentar sobre uma nova série cuja primeira temporada assisti no ano passado e recomendo, principalmente aos que gostam de histórias góticas que mesclem o que há de melhor do horror e sobrenatural.
A série da vez conta com artistas conhecidos em Hollywood e que só atesta como esses atores e atrizes, sempre muito versáteis, tem cada vez mais aderido a séries televisivas que, no geral, apresentam conteúdos diversos para todos os gostos.
Enfim, como o propósito do post não é falar sobre a viabilidade das séries televisivas após as bem-sucedidas séries da Netflix vamos logo, sem delongas, a minha indicação de série.




Sinopse da primeira temporada: Ethan Chandler (Josh Hartnett), pistoleiro americano muito hábil no manuseio de revólver, é contratado por Sir Malcolm Murray (Timothy Dalton) e sua misteriosa e paranormal assistente Vanessa Ives (Eva Green) para uma embosca, assim os três partem para a ação ao enfrentarem vampiros escondidos num porão de um antigo casarão de Londres.
O motivo da estranha perseguição está relacionado com o fato da filha de Murray ter sido sequestrada por um vampiro e de que, portanto, ele estaria montando uma equipe de investigadores para ajudar a encontrar a jovem desaparecida.
Victor Frankenstein (Harry Treadaway) é contratado para realizar uma autópsia num dos corpos do vampiro morto na emboscada além, é claro, de contribuir para o desenrolar das investigações justamente por possuir notável habilidade médica.
A sensualidade e forte carga sexual não fica de fora da série e está representada pela figura do libertino Dorian Gray que adentra na trama de modo quase casual e vai ganhando espaço assim como a estranha criatura de Victor Frankenstein que sem que ninguém saiba faz experimentos com reanimação de corpos corroborando para um dos maiores dilemas da literatura: o embate entre criador e criatura.


Elenco principal da primeira temporada

Parecer preliminar: Penny Dreadful série original do canal Showtime, mas que no Brasil é exibida pela HBO, foi idealizada por John Logan e tem produção de Sam Mendes, respectivamente diretor e roteirista de 007 - Operação Skyfall. A primeira temporada foi lançada em 2014 e devido a aceitação do público a segunda temporada foi ao ar no ano seguinte com, até o momento, a confirmação da terceira temporada da série que tem como mote a reinvenção dos mais conhecidos e lendários personagens da literatura de horror, tais como Dorian Gray, Victor Frankenstein e Drácula, somando-os a outros personagens do imaginários coletivo que juntos tem uma missão tortuosa pelo caminho ainda que tenham que lidar com seus instintos mais primitivos e cruéis.
A série em si divide opiniões e entre os que gostaram pela reinvenção dos já citados personagens da literatura de horror há os que tenham achado a trama não tão estimulante justamente porque os personagens lendários não tiveram necessariamente sua mitologia respeitada.
A que considerar, entretanto, que a série é uma releitura e que, portanto, existe a licença poética de se criar algo diferente do conhecido como alternativa as histórias originais, pois em se tratando de lendas há possibilidade de diversas interpretações e uma delas é a visão que Penny Dreadful nos proporciona.
Vale lembrar que a primeira temporada, disponível tanto em DVD como em blu-ray, vem com extras que podem ajudar o telespectador a entender um pouco do universo de Penny Dreadful, desde a escolha de seu nome, que remete aos folhetins de horror barato que circulavam pela Inglaterra e que eram muito populares entre a classe mais baixa da sociedade inglesa do século XIX, até outros aspectos como figurino, raízes literárias, ciência entre outros.
Os efeitos especiais são muito bons e o retrato da era vitoriana também é um ponto alto da série que não sabemos se terá vida longa, mas que ao menos tem qualidade para continuar cativando aos que, ao menos, não se importam tanto com a fidelidade histórica dos personagens mais enigmáticos da literatura clássica de horror. Vale a pena conferir!

Trilha sonora da série

Comentários

  1. Gostei da dica Lucy. Só ouço excelentes comentários a respeito de Penny Dreadful e vou tentar encaixá-la na minha grade de séries. Beijo!

    www.newsnessa.com

    ResponderExcluir

Postar um comentário

Postagens mais visitadas deste blog

Meta de leitura 2016

Expressões idiomáticas ao pé da letra

Night Huntress - informação sobre a série