terça-feira, 31 de janeiro de 2017

Li & Recomendo: Ben-Hur

Olá, estimados leitores, estou de volta com a resenha de um livro que simplesmente me ganhou por completo. Um clássico da literatura mundial que sinto muito não ter lido antes, mas que nunca é tarde para ler. Aviso desde já que a leitura desse livro não é fácil e que exige um pouco mais do leitor, no entanto, vale muito a pena quando se chega ao seu término. Espero que gostem!


Uma arrebatadora história dos tempos de Cristo

            Muitas histórias ao longo de gerações vêm encantando milhares de leitores, seja pela simplicidade de suas narrativas, geralmente com profundidade suficiente para preencher o oceano; seja por toda carga emotiva, informativa e intelectual que, consequentemente, nos leva a grandes reflexões ou ainda pela maneira despretensiosa como que se propõem a narrar uma história sendo ela baseada em fatos ou não.
                Tais histórias, além de perdurarem por muitos anos, criando um legado incontestável que a torna, por conseguinte,  um clássico, vira e mexe vem baila por intermédio de inúmeras adaptações, tudo para levar ao leitor atual um pouco de qualidade e vitalidade que somente os bons clássicos da literatura mundial podem proporcionar; assim sendo, Ben-Hur (Jangada: 2016, 535 p.) de autoria do americano Lewis ou Lew Wallace, de modo primoroso, nos conta a trajetória de vida sofrida, porém gloriosa, do personagem que  dá nome ao título do livro.
Judá Ben-Hur é um judeu que vê a própria vida arruinada quando, equivocadamente, é acusado de cometer um crime, sendo seu acusador Messala, seu melhor amigo. Condenado a uma vida difícil de escravidão o jovem judeu tem o patrimônio da família confiscado e tão logo é separado de sua mãe (Miriam) e de sua irmã (Tirzah) cujo o paradeiro lhe é negligenciado por muitos anos aos quais ele se dedica a tramar um plano para vingar-se de seu algoz e recuperar a honra da família.
                A trama contada em Ben-Hur tem como pano de fundo a história do próprio Jesus Cristo uma vez que a narrativa é ambientada na mesma época de sua trajetória que em dado momento se cruza com a trajetória do jovem judeu condenado a escravidão. Lew Wallace, de maneira muito detalhada, cria um paralelo entre as duas tramas, onde uma tem papel importantíssima na outra; assim, a trajetória de Cristo_ mostrado de modo muito mais humano do que mítico_ é acompanhada pelo seu conterrâneo Judá Ben-Hur que se torna um espectador passivo dos momentos decisivos que culminam no surgimento de uma as maiores religiões do planeta: o cristianismo.
                A edição da Jangada, selo editorial da Editora Pensamento-Cultrix, traduzida integralmente do livro que também originou o filme de 1959, vencedor de 11 estatuetas do Oscar, foi feita com grande esmero, pois além de trazer um prefácio do tradutor da obra para o público brasileiro, Davi Emídio Rago, apresenta inúmeras notas de rodapé que facilitam muito a vida do leitor uma vez que Ben-Hur não é um livro fácil de se ler e foi escrito por um autor que dedicou-se bastante aos estudos teológicos, históricos, geográficos, mitológicos e idiomáticos dos termos e conceitos apresentados ao longo da narrativa, isso numa época em que não existia internet, contando apenas com o auxílio dos livros das melhores bibliotecas que existam, conforme o observado por Rago em seu prefácio. Leitura mais que recomendada.


Curiosidade: O trecho abaixo foi extraído do prefácio da edição brasileira de Ben-Hur e achei curioso o fato de que o próprio Lew Wallace, após ser confrontado por um descrente convicto de sua época, ter pensado em escrever uma história para provar algo e, ao longo do processo de escrita, dar-se conta de uma resolução totalmente diferente de sua premissa inicial.


"Comecei a escrever um livro para provar que Jesus Cristo jamais teria vivido sobre a Terra. Então deparei-me que ele foi um personagem histórico tão real quanto Júlio César, Marco Antônio, Virgílio, Dante e uma legião de outros homens que viveram nos tempos antigos. Tal convicção tornou-se em mim uma certeza absoluta. Ao estudar seu caráter, não tive mais dúvidas quanto a ele ser o Filho de Deus; e, assim, abri totalmente meu coração a Ele". (Jangada: 2016, p. 8)

quinta-feira, 5 de janeiro de 2017

Meta de leitura 2016

Olá pessoal, tudo bem?
Bom,  2016 chegou ao fim e com a transição de ano as leituras ou a meta também terminou, assim chegou a hora de se fazer um balaço e ver como fui de leitura. 
Primeiro ponto a considerar em relação a meta do ano anterior foi o fato de ter "conseguido" ler mais livros, o que foi muito bom, mas está longe de ser o ideal, pois em 2015 foram 17 livros lidos de um toral de 32!!!
Não considero meu desempenho esse ano tão válido assim até mesmo porque estipulei menos livros, então se formos computar a leitura baseado na meta e livros, estou bem fraquinha ainda, no entanto tenho esse ano para corrigir meu desempenho. 
Que fique claro que não quero que pensem que ler para mim é uma obrigação ou um trabalho, mas estabelecer metas e colocá-las em prática, creio eu, ser um jeito melhor de organizar as leituras e aproveitar mais desse hábito fundamental.
Enfim, sem mais delongas, a seguir, segue balanço geral das metas de leitura de 2016.


Lucy Soturna é o nome que uso no Skoob, então se você tiver lendo esse post e quiser fazer uma amizade por lá já sabe como me encontrar 😀

20 de 21 livros lidos em 2016! (Bom, quase bati a meta, mas ainda não me orgulho porque a meta foi bem faquinha)

5510 páginas livra, ou seja, 289 (um livro, vai!) páginas a menos que o ano passado

276 páginas por livro ou média de 66 páginas a menos em relação aos livros de 2015 (Preciso muito ler um calhamaços kkk)

Média de páginas por dia: 15 (uma página a menos que em 2015)

Média de avaliações feitas para os livros lidos: 2.9 (0,3 a menos... Acho que estou ficando cada vez mais criteriosa ou seria chata?)


Livro mais longo




Com 576 páginas não posso dizer que foi uma experiência de leitura fantástica porque não gostei muito do livro, mas ele teve lá seus pontos fortes, mesmo que bem poucos!





                                                                              Livro mais curto






Fazia um tempo que queria ler esse livro. Bem curtinho, afinal são 65 páginas, mas profundo. Agora preciso assistir a adaptação feita para o cinema! 






Livro mais popular: 26.899 já leram esse livro no Skoob

Esse foi um livro que não gostei. Parece que o autor teve uma ideia e não soube como finalizá-la!


Livro menos popular: Apenas 4 leitores para esse livro!

Esse livro é bem mais interessante do que o mais popular que li. Algumas cartas são bobinhas, mas outras são um tapa na cara de tão intensas!

Balanço final de leitura

95% de meta de leitura concluída em 2016

Posição 31 dentre os meus 214 amigos do Skoob

Posição 13.443 na classificação geral envolvendo 996.456 participantes


Relação de todos os livros lidos em 2016

>>> Obs: Clicando no nome do livro você será direcionado ao Skoob onde poderá encontrar mais detalhes sobre cada obra lida. Os livros não estão por ordem de leitura e nem por ordem de preferência! <<<

Entre o amor e a paixão
Autor: Lesley Pearse
Editora: Novo Conceito
512 páginas

Autor: Stephen King
Editora: Suma de Letras
240 páginas

Autor: Maurício Gomyde
Editora: Intrínseca
272 páginas

Autor: N. T. Wright
Editora: Ultimato
256 páginas

Autor: H. G. Wells
Editora: Alfaguara
170 páginas

Autor: Gail Carriger
Editora: Valentina
320 páginas

Autor: Gail Carriger
Editora: Valentina
308 páginas

Autor: Gail Carriger
Editora: Valentina
302 páginas

Autor: Gail Carriger
Editora: Valentina
320 páginas

Autor: Amós Oz
Editora: Companhia das Letras 
104 páginas

Autor: Scott Westerfeld
Editora: Galera Record
546 páginas

Autor: Byron, Stoker, Polidori, Francis Marlon, Gautier,
Loring, M. R. James,Filóstrato, Ossenfelder,
Bürger, Goethe, Coleridge
Editora: Hedra
264 páginas

Autor: Karen Blixen
Editora: Cosac Naify
65 páginas

Autor: Pit Agarmen
Editora: Rocco
208 páginas

Autor: S. D. Perry, Capcom
Editora: NewPO
215 páginas

Autor: Mariza Gualano
Editora: Matrix
184 páginas

Autor: Josh Malerman
Editora: Intrínseca
272 páginas

Autor: R. L. Stine
Editora: Globo Livros
280 páginas

Autor: Daniele Toledo
Editora: nVersos
176 páginas

Autor: Stephenie Meyer
Editora: Intrínseca
496 páginas


domingo, 1 de janeiro de 2017

Dica de animê: Fullmetal Alchemist

Olá pessoal, como foram de virada de ano? Muito champanhe e fogos de artifício? Pularam as sete ondinhas?
Bom, independente de como tenham passado espero que tenha sido bacana...
E por falar, ou melhor escrever bacana, estou a todo vapor e já começo o primeiro post do ano com uma dica que fazia tempo que queria postar aqui, mas devido a falta de tempo ficou apenas na promessa...
Bem, para quem não sabe curto muito os animês e de agora em diante procurarei sempre dar dicas de alguns por aqui, é claro que terão os clássicos com os quais a maioria já está familiarizado porque, evidente, foram os exibidos pela extinta TV Manchete, pelo SBT e até pela Rede Globo, mas também terá coisa nova conforme for assistindo.
Enfim, sem delongas, a seguir um pouco sobre um dos melhores animes que assisti até hoje: Fullmetal Alchemist.


Fullmetal Alchemist ou Aquimista de Aço, numa tradução literal, é uma série de mangá criada por Hiromi Arakawa e que foi publicado em revistas especializadas do Japão de julho de 2001 -2003 (Enix)  e setembro de 2003-2010 (Square Enix) com seus 27 volumes. No Brasil a editora responsável pela publicação do mangá foi a JBC.
Em relação aos gêneros abrandidos por Fullmetal Alchemist podemos encontrar elementos de: ação, aventura, comédia, drama, steampunk, fantasia científica, tragédia.
Fullmetal vendeu ao redor do mundo por volta de 65 milhões de cópias e, de acordo com duas  pesquisas realizadas pelo site da TV Asahi, é o anime mais popular de todos os tempos no Japão.
O mangá de Hiromi Arakawa teve um sucesso tão estrondoso que foi adaptado para a televisão em duas séries chamadas de  Fullmetal Alchemist (criada antes do final do mangá difere um pouco em relação ao andamento da trama original e inclusão alguns personagens) e Fullmetal Alchemist Brotherhood (criada após o término do mangá é uma obra  mais fidedigna), sem contar a light novel (romance baseado no mangá) e, para o final de 2017, um live-action.
Cabe ressaltar que após o final do animê de Fullmetal Alchemist ocorreu o lançamento do filme Fullmetal Alchemist the Movie: Conqueror of Shamballa, pensado para encerrar o animê que terminou ambíguo, algo que também ocorreu como filme (infelizmente, mas não foi o fim do mundo também). Agora, para Fullmetal Alchemist Brotherhood foi produzido o filme Fullmetal Alchemist: The Sacred Star of Milos, que apresenta um enredo não pertencente ao mangá de "Brotherhood" e que portanto seria uma nova aventura dos personagens principais do mangá e do animê.

 


Personagens Principais


Edward Elric, também conhecido como "Alquimista de Aço".
Ele é o mais jovem alquimista estatal na história da série, além de ser o protagonista. Junto com o ser irmão mais novo, Alphonse, procuram a pedra filosofal com a esperança de recuperar seus corpos, desde que Edward tinha perdido a perna esquerda em uma tentativa fracassada de reviver sua mãe usando alquimia e seu braço direito para colocar a alma de Alphonse em uma armadura. Em seguida, a perna esquerda e o seu braço direito são substituídos por um automail.

Alphonse Elric
Ele é o irmão mais novo de Edward e ambos procuram a pedra filosofal com a esperança de recuperar seus corpos. Ao contrário de Edward, que havia perdido um braço e uma perna, Alphonse perdeu todo o seu corpo, então Edward colocou sua alma em uma armadura. Devido ao tamanho da armadura é sempre confundido como o irmão mais velho e o "Alquimista de Aço".

Roy Mustang, também conhecido como o "Alquimista de Fogo".
Ele detém o posto de Coronel das Forças Armadas do Estado, embora, no início da série, quando ele encontra pela primeira vez Edward e Alphonse, era Tenente-Coronel. Tem o desejo de se tornar o General de Amestris, mas isso dependeria em grande parte com o apoio de seus subordinados.

Winry Rockbell 
É uma amiga de infância dos irmãos Elric. Winry vive com a avó Pinako Rockbell, que a tinha criado depois da morte de seus pais durante a guerra Ishbal. Winry é a mecânica do automail de Edward e sempre o conserta quando ele quebra. (Retirado de: Wikipedia)




OBS: Há mais personagens que englobam o universo de Fullmetal, mas como a lista é grande, aos interessados,  clique aqui  e seja direcionado ao link com a apresentação desses personagens.




Enredo


Edward e Alphonse Elric são dois irmãos alquimistas procurando o catalisador lendário chamado pedra filosofal, um objeto poderoso que lhes permite restaurar seus corpos (que foram perdidos numa tentativa de trazer sua mãe de volta à vida pelo uso da alquimia). Nascidos na aldeia de Resembool no país chamado Amestris, os dois irmãos viviam na aldeia com sua mãe Trisha Elric O pai deles, Von Hohenheim, saiu de casa por razões desconhecidas, e anos mais tarde, sua mãe Trisha Elric morreu de uma doença incurável, deixando, portanto, os dois irmãos sozinhos. Após a morte de sua mãe, Edward decide ressuscitá-la através da alquimia, uma ciência avançada em que os objetos podem ser criados a partir de matérias-primas. Eles pesquisaram sobre Transmutação Humana, uma técnica proibida em que se tenta criar ou modificar um ser humano. Essa tentativa, todavia, fracassou e consequentemente Edward perdeu sua perna esquerda e Alphonse seu corpo inteiro. Numa tentativa desesperada de salvar seu irmão, Edward sacrifica seu braço direito para unir a alma de Alphonse a uma armadura. Alguns dias depois, um alquimista chamado Roy Mustang visita os irmãos Elric e propõe que Edward se torne um membro do Estado Militar de Amestris em troca de mais materiais de pesquisa para que eles possam encontrar uma maneira de recuperar seus corpos. Após isso, a perna esquerda e o braço direito de Edward são substituídos por um tipo avançado de prótese chamada de automail, construídas por sua amiga Winry Rockbell e sua avó Pinako.
Edward, então se torna um Alquimista Federal, um alquimista contratado pelo Estado Militar de Amestris, que aniquilou a maior parte da raça Ishibaliana na década passada. Ao se tornar um Alquimista Federal, ele passa a ter acesso aos vastos recursos disponíveis àqueles que exercem o cargo. Os irmãos partem em uma busca pela Pedra Filosofal como um meio de restaurar seus corpos. Ao longo de sua jornada, eles encontram aliados e inimigos, incluindo aqueles que estão dispostos a fazer qualquer coisa para obter a Pedra Filosofal: Scar, um dos poucos sobreviventes de Ishbal, que busca vingança contra os Alquimistas Federais pela destruição de sua raça; e os homúnculos, um grupo de criaturas parecidas com humanos que carregam pedaços da Pedra Filosofal dentro deles e que por isso tem a capacidade de sobreviver a quase qualquer dano.
À medida que a história progride, Edward e Alphonse descobrem que foram os homúnculos, que criaram e, secretamente, controlaram o Estado Militar de Amestris. Os homúnculos e grande parte dos oficiais de alta patente militar são comandados por de trás das cortinas pelo criador dos homúnculos, um homem conhecido simplesmente como "Pai", que ganhou a imortalidade através da Pedra Filosofal, que ele criou, enganando Hohenheim séculos antes do início da série. Ele planeja usar Amestris como um círculo de transmutação gigante, a fim de transmutar todo o país por razões desconhecidas pelos Elric. Quando Edward e Alphonse descobrem os planos de Pai, eles, juntamente com outros membros do Estado Militar, partem para derrotá-lo. (Retirado de Wikipedia)


Teaser do live-aciton de Fullmetal previsto para 2017 😁


Então é isso pessoal, tentei não me alongar para não ficar um post extenso. Caso tenham se interessado e queiram mais informações sobre Fullmetal vocês podem acessar o Wikipedia porque lá encontrarão detalhes sobre esse mangá/animê que simplesmente me ganhou pela forma como foi desenvolvido, pelos traços maravilhosos da mangaká Hiromi Arakawa e pelo modo como ela pensou essa trama que, sem nenhuma sombra de dúvida, foi muito bem desenvolvida. Enfim, espero que tenham gostado e até o próximo post.

Abertura de Fullmetal Achemist Brotherhood
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...