Li porém não recomendo


Olá pessoas, após um longo inverno em que eu praticamente deixei meu blog a Deus dará, eis que retorno com uma resenha de livro saída do forno, mas antes gostaria de pedir desculpas aos que visitaram o blog e não viram nada de novo no último mês. Enfim, espero poder ter tempo para escrever com maior regularidade e, sem mais delongas, a resenha do último livro lido por mim. Quem puder e quiser deixar um comentário será bem-vindo, mas de antemão aviso que a resenha expressa minha opinião sobre o livro em questão, assim quem não concordar com minhas palavras, por favor, entenda que liberdade de expressão é direito de todos. Valeu!!!!


Muitos motivos podem impulsionar um leitor a comprar um dado livro, sendo a curiosidade uma faca de dois gumes nesta questão, pois sem um conhecimento prévio do autor ou da obra em questão fica difícil ler algo que satisfaça o gosto do mais exigente leitor. Em casos como esses, em que a simples curiosidade leva uma pessoa a adquirir um livro, a decepção é ainda mais desoladora quando lá no fundo temos a nítida certeza de que o resultado final não será nem de longe o resultado esperado. Desse modo, pode ser para muitos leitores_ em sua maioria os mais exigentes,_ uma experiência nenhum pouco gratificante ler Mistérios Noturnos ( J. R. Ward... [et. al.] – Universo dos Livros , 416p.), uma coletânea de contos eróticos escritos pelas mais famosas autoras do gênero na atualidade. 
A antologia em questão reúne quatro contos: História Familiar de J.R. Ward, autora da série Irmandade da Adaga Negra; A Sombra da Lua de Sherrilyn Kenyon, autora da série Dark Hunter; Além da Noite de Susan Squires autora da série Companion e Beijo da Noite de Dianna Love, autora da série Belador escrita em parceria com Sherrilyn Kenyon.
Os contos em suma seguem a mesma linha: um ser sobrenatural do sexo masculino ou feminino que se envolve com alguém do sexo oposto que aparentemente é indefeso e facilmente seduzido pelos dotes físicos do outro. Não é difícil deduzir onde histórias com essa linha temática irão conduzir as tramas; assim, uma tórrida noite, ou dia tanto faz, de puro sexo impulsionam os personagens do livro que fazem juras de amor das mais clichês possíveis, sempre muito “recheadas” de conflitos existencialistas em que a luta do bem contra o mal_ sem nenhum grande motivo diga-se de passagem_ conduzem as histórias para os desfechos previsíveis e mais sem graça possíveis.
Outro ponto a ser levantado em relação a Mistérios Noturnos é a tradução que, infelizmente, pode remeter um leitor _em certos momentos cabe salientar_ mais atento as típicas traduções realizadas por fãs que se predispõem a traduzirem uma obra da literatura que ou não tem previsão de lançamento, ou dificilmente cairia nas graças de grandes editoras, o que por si só torna a obra pouco difundida entre a grande massa. Assim, faltou à equipe de tradução um pouco mais de qualidade técnica e senso mais apurado para enriquecer_ ao menos com palavras verdade seja dita_ os contos já que parece que por falta de sinônimos a única coisa de grande que restou na antologia de contos eróticos foi a desnecessária repetição de termos batidos como o “grande músculo”, o “grande membro” e o “grande mastro” para uma antologia que demonstrou ser muito pequena pela expectativa toda que causou antes de ser publicada. 

Comentários

  1. Parabéns pela resenha Lucy! Estou ansiosa para ler Mistérios Noturnos e espero não me decepcionar. Tenho visto muitas criticas com relação a revisão e tradução da Universo dos Livros, e é uma pena, já que os livros são bem salgados...Beijo!

    www.newsnessa.com

    ResponderExcluir

Postar um comentário

Postagens mais visitadas deste blog

Meta de leitura 2016

Expressões idiomáticas ao pé da letra

Night Huntress - informação sobre a série