Para sempre Seu Madruga - Parte II



Olá pessoas, conforme o prometido, eis-me aqui novamente para dar prosseguimento a segunda parte do especial em homenagem a Don Ramon, o eterno Seu Madruga de Chaves.
Para dar continuidade a essa singela homenagem, é claro, não poderia deixar de informar alguma coisa relacionada ao nascimento e falecimento de Ramón, mas antes gostaria de ressaltar que todas as informações a seguir foram retiradas do Wikipédia e que, portanto, qualquer divergência em relação a elas é de caráter de quem as publicou no site. Bom, agora que tudo está esclarecido, vamos ao repasse de algumas informações:


Ramón Goméz Valdés y Castillo (Cidade do México, 2 de setembro de 1923 — Cidade do México, 9 de agosto de 1988) foi ator e comediante mexicano, célebre por interpretar o personagem Seu Madruga (Don Ramón, no original) na série de televisão El Chavo del Ocho, além de ter atuado nos mais diversos papéis em outras produções do escritor Roberto Gomez Bolaños, tais como El Chapulín Colorado e Chespirito.
Sua carreira teve início na Era de Ouro do Cinema Mexicano, junto com seu irmão Germán Valdés "Tin Tán". Seu personagem Seu Madruga alcançou o status de ícone da cultura popular em grande parte da América Latina.
Embora tenha dedicado a maior parte de seu trabalho ao cinema, a carreira de Ramón atingiu seu ápice na TV, com El Chavo del Ocho, que no Brasil passou a se chamar simplesmente de Chaves, por comodidade. Em 1968, Roberto Gómez Bolaños, mais conhecido como Chespirito, o convidou para fazer parte de seu elenco ao lado da atriz María Antonieta de las Nieves (Chiquinha) e Rubén Aguirre (Professor Girafales). Juntos, dão início ao programa Los supergenios de la mesa cuadrada, que em 1970 se transformou em Chespirito e durou até 1973.
Em 1971, Chaves estreia e em 1973 é a vez de El Chapulín Colorado. Embora tenha se destacado como Seu Madruga, Ramón Valdés fez várias outras interpretações, como o pirata Alma Negra, Tripa Seca e a paródia aos EUA Super Sam.[...]
No início da década de 1980, um tumor maligno foi descoberto em seu estômago, provavelmente oriundo de outro tumor já existente em seu pulmão, Ramón Valdés era um fumante muito ativo, não largando o vício nem mesmo quando permaneceu internado. Passou a maior parte do tempo dos seus últimos dias sedado no hospital por conta das fortes dores. No dia 9 de agosto de 1988, aos 64 anos de idade, faleceu. [...]

Enfim, basicamente é assim, conforme o texto cima, que pode ser resumida a carreira de Ramón Valdés. Espero que tenham gostado da singela homenagem e que assim como eu não esqueçam o bom e velho malandro do Seu Madruga que apesar de dever quatorze meses de aluguel e ser um pouco espertinho demais na hora de fugir do Seu Barriga, ainda sim, conseguiu nos presentar com “pérolas” inesquecíveis da dramaturgia. Viva Don Ramón!!!!
PS: Na net encontrei dois modos de escrever o nome do intérprete de Seu Madruga; portanto, não estranhem se anteriormente eu escrevi Ramon Valdez.

Cena clássica de Chaves, afinal, quem não  se lembra do episódio em que Seu Madruga dá aulas as crianças?_ Simplesmente ótimo! 

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Meta de leitura 2016

Expressões idiomáticas ao pé da letra

Uma lição sobre o suicídio