Li e Recomendo: Tempo dos Anjos

Olá pessoal, desculpem o sumiço, mas acontece que estava meio atarefada. Enfim, em meio as obrigações do dia a dia não podia deixar de postar alguma coisa no blog, assim, venho trazer aos caros leitores uma dica de livro que, certamente, recomendo; então, sem mais delongas, abaixo a resenha que fiz para uma recente publicação de Anne Rice: Tempo dos Anjos. Lembrando que essa resenha também pode ser lida no blog Li, Reli e Gostei (clique AQUI para conhecer o blog). Bom, espero que apreciem a resenha.


Em busca da fé



Anne Rice, conhecida como a “mãe dos vampiros modernos” por muitos fãs e admiradores, seguindo a tendência literária relacionada aos anjos, traz aos leitores Tempo dos Anjos (Editora Rocco), primeiro livro de uma série onde o personagem central, Toby O’Dare, assassino profissional, também conhecido por Lucky, a raposa, se vê incubido, por um serafim chamado Malchian, a cumprir uma missão em que precisa ajudar a salvar as vidas de um casal judeu acusado de assassinar uma das filhas, assim, o assassino, depois de reconciliar-se com a fé, faz uma viagem no tempo e vai parar na Inglaterra do século XIII onde cristãos e judeus convivem numa linha muito tênue que divide a liberdade religiosa.
A história em si apresenta boas referências acerca dos momentos históricos de perseguição aos judeus, bem como apresenta um retrato interessante sobre a ignorância da maior parte das pessoas daquela época em relação à fé, além de dar uma prévia de toda a podridão da Igreja do século XIII, em que o dinheiro era capaz de silenciar pessoas e ditar comportamentos, entretanto, não é possível sentir muita afeição pelo protagonista, pelo menos nesse comecinho da série de livros, pois os motivos que o levaram a se tornar uma assassino inicialmente descrente de tudo e de todos, embora seja uma situação triste, não é um motivo para fazer alguém ingressar no mundo do crime tal como acontece com o protagonista.
No entanto, apesar desse não convencimento acerca do motivo que levou a “desvirtuação” do protagonista não convencer e até soar um pouco piegas e melodramática, a história não pode ser desconsiderada de todo, pois tratar da redescoberta ou da busca pela fé sempre será um bom tema a ser abordado, principalmente em dias como os que estamos vivendo onde o Sagrado parece perder-se cada vez mais em meio ao egocentrismo e a desenfreada “necessidade” de prazeres superficiais.Além do quê, histórias com referências históricas de acontecimentos muitas vezes desconhecidos por nós, como as constantes perseguições aos judeus em épocas distintas da humanidade, nos levam a reflexão e nos instigam a investigação dos acontecimentos não só pelo fato da expansão do conhecimento, mas, também, para a compreensão de como se dá a intolerância e de como ela pode, muitas vezes, comprometer grupos inteiros como é o caso dos judeus, um povo constantemente vitimado mundo afora.
Desse modo, Tempo dos Anjos, além de ser uma boa história para entreter leitores, também é uma forma de adquirir um pouco mais de conhecimento histórico, pelo menos no que concerne a questão dos judeus do século XIII, e de ver constatada a versatilidade de Rice em contar histórias usando elementos diferentes daqueles que a tornaram conhecida no decorrer dos vários anos de sua trajetória como escritora bem-sucedida.

Comentários

  1. Parabéns pela resenha Lucy! Estou ansiosa para ler Tempo dos Anjos. Beijos!

    ResponderExcluir
  2. Gostei bastante da resenha, nunca tinha visto esse livro :)

    abrigoliterario.blogspot.com
    Beijos!

    ResponderExcluir

Postar um comentário

Postagens mais visitadas deste blog

Expressões idiomáticas ao pé da letra

Meta de leitura 2016

Night Huntress - informação sobre a série